5 de junho de 2011


E é só para lembrar de algumas coisas; e para enfatizar tantas outras: o amor é cego, surdo, mudo, doido e, definitivamente, um tremendo idiota.

2 comentários:

  1. Mas, infelizmente, tem tanto poder, não?
    GK

    ResponderExcluir
  2. Se faz necessário e nos torna semelhantes a ele! Essa é a questão!

    ResponderExcluir

"Escrevo em linhas tudo aquilo que, nas entrelinhas, a alma quer dizer; tudo aquilo pelo qual palpita o coração"
Ajuda-me? É sempre gratificante saber sobre o que pensam outras mentes!